Entidades discutem implantar Casa Abrigo para acolher mulheres vítimas de violência doméstica em Campo Maior

Facapi

O prefeito Joãozinho Félix esteve reunido, na manhã desta quarta-feira (27), com a delegada especializada da Mulher, Natália Figueiredo, a coordenadora de Políticas para a Mulher, Gabriela Pinho, e a secretária municipal de Habitação, Isnara Alves, ocasião em que trataram da construção de um abrigo para acolher mulheres vítimas de violência doméstica.

Atualmente o Piauí só conta com uma casa para acolhimento de mulheres vítima de violência, na capital Teresina. Com isso, Campo Maior seria pioneira no interior do estado com a ativação de um abrigo voltado para o enfrentamento à violência doméstica.

“Percebe-se que atualmente um dos principais motivos da mulher ainda se submeter a condição de violência é a dependência econômica, financeira e emocional. Além de proteger, atender e acolher, o abrigo também desenvolveria algumas atividades e encaminhamentos que visam propiciar o início da reestruturação da vida e a superação da situação de violência”, destacou a delegada Natália Figueiredo.

O objetivo é que o abrigo tenha funcionamento ininterrupto, oferecendo equipe multidisciplinar para atendimento e apoio como psicólogos e assistente social, atuando, sobretudo, para garantir a segurança e salvaguardar a própria vida e integridades física e psíquica das vítimas.

O prefeito Joaozinho Félix deu total apoio ao projeto e garantiu que vai lutar pela instação do abrigo em Campo Maior: “Acredito que a ideia do abrigo é extretamente importante e nós prometemos lutar pela instação dessa casa em Campo Maior, que vai além de acolher, ajudar a reinserção das vítimas em uma outra condição de vida, afastada das violências”, garantiu.