Facebook, Instagram e YouTube derrubam live em que Bolsonaro associa vacinas e Aids

Facapi

A plataforma YouTube removeu, nesta segunda-feira (25), o vídeo da live do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), onde ele associa a vacina contra a Covid-19 ao desenvolvimento do vírus da Aids. Segundo o YouTube, o vídeo violou diretrizes de desinformação médica.

“Removemos um vídeo do canal de Jair Bolsonaro por violar as nossas diretrizes de desinformação médica sobre a Covid-19 ao alegar que as vacinas não reduzem o risco de contrair a doença e que causam outras doenças infecciosas”, informou a plataforma.

Mais cedo, o Facebook e o Instagram também excluíram a live do presidente, transmitida na última quinta-feira (21).

“As nossas diretrizes estão de acordo com a orientação das autoridades de saúde locais e globais, e atualizamos as nossas políticas à medida que a orientação muda. Aplicamos as nossas políticas de forma consistente em toda a plataforma, independentemente de quem for o criador ou qual a sua opinião política”, acrescentou o YouTube.

À CNN, o YouTube afirmou que presidente desrespeitou as regras da plataforma, com isso, sofrerá as sansões contidas nos conceitos básicos sobre os avisos das diretrizes da comunidade.

Fonte: CNN