Pfizer inicia condução de estudos de medicamento contra a Covid-19 no Brasil

Facapi

A Pfizer iniciou no mês de outubro a condução de estudos clínicos das fases 2 e 3 de um potencial medicamento contra a Covid-19 no Brasil.

Trata-se de um antiviral da classe dos inibidores de protease, enzima que o novo coronavírus usa para se multiplicar. O medicamento administrado por via oral mostrou potencial para se tornar um aliado na luta contra o novo coronavírus.

O medicamento utiliza a molécula PF-07321332, que demonstrou potente atividade in vitro contra o novo coronavírus nas fases pré-clínicas, realizadas em laboratório. Assim como adequada segurança e tolerabilidade em estudos de fase 1 em humanos.

Nesses estudos, o fármaco será administrado com uma baixa dose do ritonavir, um antirretroviral utilizado em tratamento de infecção pelo HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana).

No país, são mais de 20 centros de pesquisa que participam desse estudo. Eles estão localizados nos estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo.

Os interessados em fazer parte da pesquisa devem ter mais de 18 anos e, dependendo de para qual das três vertentes dos estudos sejam elegíveis, podem ou não já estar vacinados contra Covid-19.

Serão feitos três estudos. O primeiro é em pacientes não vacinados com suspeita ou diagnóstico de Covid-19 e com baixo risco de desenvolver doença grave.

Além do estudo em pacientes vacinados ou não vacinados com suspeita ou diagnóstico de Covid-19 e com alto risco de desenvolver doença grave. Há também estudo para as pessoas não vacinadas cujos contatos domiciliares estão com Covid-19.

“Os dois primeiros querem mostrar que o medicamento é capaz de encurtar o tempo dos sintomas. O terceiro é para avaliar se usar o medicamento evita a infecção. A gente não possui ainda tratamento para casos leves da doença que possa ser tomado em casa e via oral”, explicou José Valdez Madruga, médico infectologista e pesquisador de estudos clínicos.

Além do Brasil, outros países participam das fases 2 e 3 dos estudos: Estados Unidos, Hungria, Japão, Coreia do Sul, Malásia, México, Polônia, Porto Rico, Tailândia e Turquia.

Em março deste ano, a Pfizer iniciou o estudo clínico de fase 1 do antiviral contra a Covid-19 via oral em adultos saudáveis para verificar sua segurança, tolerabilidade e farmacocinética. Ele foi realizado nos Estados Unidos.

No Brasil, seis medicamentos já foram aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para a Covid-19.

O governo Jair Bolsonaro (sem partido) não inseriu no SUS nenhum dos seis tratamentos medicamentosos para a Covid-19 aprovados pela agência reguladora.

Para evitar um duro golpe na bandeira negacionista do presidente, o Ministério da Saúde ainda tenta evitar a derrubada de orientações pró-“kit Covid”.

Os debates se concentram na Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde), órgão consultivo do ministério para a análise de novas terapias e definição de protocolos da rede pública.

FONTE: Folha Press