Jogadora piauiense do Corinthians sofre injúria racial durante partida na Libertadores

Facapi

A goleada por 6 a 0 do Corinthians sobre o Nacional-URU foi marcado por um episódio de racismo contra a piauiense Adriana ‘Maga’. Garantidas na final da Libertadores, as jogadores do clube paulista relataram um insulto racista cometido por uma atleta da equipe uruguaia, que chamou a atacante de ‘macaca’. Em nota, o Corinthians repudiou o caso e prometeu apoio jurídico para investigar a denúncia. As informações são do Lance.com.

“O Sport Club Corinthians Paulista tomou conhecimento do relato das atletas do futebol feminino a respeito de injúria racial ocorrida na semifinal da Libertadores, a qual repudia veementemente. O clube se solidariza com Adriana e as demais jogadoras e, de imediato, presta a elas todo o apoio necessário. A delegação feminina contará com todo suporte jurídico cabível para a apuração necessária e a punição contundente desse ato inaceitável”.

O alegado ato racista contra Adriana, apontado pelo Corinthians, ocorreu depois que ela marcou, cobrando pênalti, o sexto gol da vitória alvinegra. E logo após Grazi fechar o placar com o oitavo gol corintiano, ela comemorou com o punho cerrado, em protesto acompanhado por todo resto do elenco corintiano em uma manifestação antirracista.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e outras equipes femininas lamentaram o episódio e prestaram apoio à Adriana.

FONTE: Meio Norte