Nada de chuva e muito calor em Campo Maior no meio do período chuvoso. O que explica?

781 0

A cidade de Campo Maior chegou a marca de 13 dias consecutivos sem chuva em pleno período chuvoso. E a chuva só deve retornar a partir da próxima semana, de acordo com a meteorologia. Um grande bloqueio atmosférico inibe a formação de nuvens de chuva sobre a maior parte do Nordeste desde o fim de março.

Os volumes de chuva registrados na zona urbana de Campo Maior, pelo Cemadem (Centro de Monitoramento de Alertas e Desastres Naturais) ficaram abaixo da média em todos os meses da quadra chuvosa. De janeiro até março, o total de chuva registrado foi 623,1 mm. Para ser considerado dentro da média, o trimestre precisaria ter encerrado com no mínimo 720 mm.

Em abril ainda não choveu,  o que vem prejudicando a colheita de muitos agricultores rurais que produzem milho, feijão, além de outros grãos, verduras e legumes. Vários dias seguidos sem chuva afetam diretamente no sucesso da safra.

De acordo com os principais institutos especializados em Climatologia e previsão de tempo, a chuva só deve retornar para Campo Maior a partir deste domingo (11), mas mesmo assim deve acontecer de forma muito isolada. A tendência é a de que abril também encerre com volumes abaixo da média.

O que implica numa estação com chuvas tão irregulares e mal distribuídas é a posição da ZCIT (Zona de Convergência Intertropical), que se encontra mais a norte por causa da diferença de temperatura das águas do oceano atlântico.

Esse fator contribuiu para uma estação com volumes abaixo da média, diferente do que aconteceu em 2020 quando todo o volume esperado para o ano inteiro caiu em apenas 4 meses (janeiro até abril).

 



WhatsApp


Related Post

close