Motoristas e cobradores de transporte coletivo de Teresina pedem pagamento de salários e aumento de frota na capital

89 0

Em reunião realizada nesta segunda-feira (13) entre membros do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro) e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), os motoristas e cobradores de ônibus reivindicaram o pagamento integral dos salários dos trabalhadores, cumprimento do contrato licitatório com as empresas e a normalização da frota.

Após a reunião, a Strans informou que vai tentar normalizar a frota de forma imediata, junto às empresas, que estariam impedindo a circulação total dos veículos. O sindicato das empresas ainda não foi encontrado para comentar o caso.

Ao G1, o secretário de Assistência e Previdência Social do Sintetro, Francisco Souza, disse que entre as principais queixas estão o não pagamento de salários em sua totalidade e a falta de equipamentos de proteção para os motoristas e cobradores de ônibus, devido à pandemia da Covid-19 .

“Nossas principais reivindicações são o pagamento integral dos salários dos trabalhadores, cumprimento do contrato licitatório com as empresas e o aumento da frota. Considerando que a pandemia de Covid-19 ainda é uma realidade, também solicitamos a sanitização dos ônibus e entrega de EPIs para os trabalhadores. As empresas não estão dando álcool em gel e estrutura para os trabalhadores realizarem suas funções”, disse o secretário do Sintetro.

Reivindicações atendidas de imediato

O superintendente em exercício da Strans, Bruno Pessoa, informou que de imediato a superintendência vai realizar a fiscalização para que a frota de ônibus seja aumentada na capital. Ainda de acordo com o gestor, também serão disponibilizados equipamentos de proteção individual para a categoria.

“Vamos fiscalizar de imediato as empresas para que a ordem de serviço de 60% da frota seja cumprida, visto que, de acordo com o sindicato, apenas 40% da frota está rodando. Vamos aumentar a frota para 70%, levando em consideração que muitos estudantes já voltaram a ter aulas presenciais. Também vamos acionar a Vigilância Sanitária para que realize a sanitização dos ônibus e disponibilize EPIs para os trabalhadores “, disse o superintendente.

O Sintetro se comprometeu a redigir a documentação ainda nesta quarta-feira (13) para apresentar oficialmente as reivindicações.

Paralisação do Consórcio Theresina

Na segunda-feira (11), motoristas e cobradores de ônibus que atuam no Consórcio Theresina, paralisaram as atividades e realizaram manifestação na frente do Palácio da Cidade, sede da prefeitura. A categoria cobrava o pagamento dos salários de forma integral e o reajuste salarial de 2019.

VEJA TAMBÉM | Doses de vacinas contra a Covid-19 devem chegar ao Brasil no dia 16 de janeiro, afirma ministro

Ao G1, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro), Ajuri Dias, informou que, atualmente, os profissionais estão recebendo de R$ 800 a R$ 900, valor que não condiz com o salário integral que é de R$ 1.941.

FONTE: G1 PI



WhatsApp


Related Post

close