Altos volumes de chuvas deverão se concentrar no Norte do Piauí durante o mês de abril




O mês de abril já começou com previsão de mais chuva. É o que mostra o boletim semanal do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) que monitora os volumes de chuva e níveis dos principais rios do país. A previsão pluviométrica indica volumes um pouco maiores nos primeiros sete dias de abril, na porção mais ao norte do Piauí, tendo reflexo no nível dos rios.

Municípios das regiões centro-norte e norte do Piauí devem ter maiores acumulados em abril | FOTO: Raíssa Morais

“Com essa tendência de elevação por conta das previsões pluviométricas, é válido ressaltar uma atenção especial aos rios da região norte onde os níveis já encontram-se elevados, principalmente, na calha dos rios Marataoan e Parnaíba, que apresentam cotas de alerta nas cidades de Barras e Luzilândia, respectivamente, e já atingiram a cota de inundação no mês de março”, aponta o boletim semanal emitido nesta sexta-feira (1º) pela CPRM.

Segundo o órgão, o rio Longá (em Esperantina) teve precipitações mais amenas em sua bacia nos últimos dias e isso vem se refletindo com a diminuição do nível, atualmente em cota de atenção. O nível dos rios Poti e Parnaíba, que passam em Teresina e Timon, estão em situação de normalidade.

VEJA TAMBÉM | VÍDEO: Motociclista é arrastada por ônibus da Guanabara em Campo Maior

A previsão é que os níveis dos rios na região norte e centro-norte do estado continuem elevados por conta dos volumes que devem se precipitar nos próximos dias e caso alguma dessas bacias tenham precipitações mais concentradas e intensas pode ser observada uma maior elevação dos níveis desses rios nessa região nos próximos 7 dias.

“Não são esperados grandes volumes de precipitação na bacia do Poti nos próximos 7 dias, dessa forma, também, não esperamos que o nível saia dessa situação de normalidade nesse horizonte de previsão. Caso se confirmem as previsões gerais para todo o período chuvoso da ocorrência de chuvas dentro ou acima da média na bacia devido, principalmente, à ocorrência de La Niña, é possível que os rios atinjam cotas mais significativas de meados de março a meados de maio, com maior predominância no mês de abril”, destacou a CPRM.

Março com registros de inundação

A segunda semana de março registrou maiores precipitações na bacia, principalmente na bacia do Poti onde o rio na capital alcançou 9,85 m (cota de inundação de 10,00 m). Na mesma semana, chuvas concentradas na bacia do Longá fizeram com que o rio transbordasse em Esperantina chegando à cota máxima de 8,12 m, 72 cm acima da cota de inundação.

A terceira semana continuou com grandes volumes precipitados na região norte onde os rios Marataoan e Longá atingiram a cota de inundação do dia 18 para o dia 19/03. A quarta semana de março continuou com precipitações concentradas na região norte e centro-norte em especial na bacia do Longa que teve a cota de inundação suplantada no dia 23/03.

Na última semana de março continuaram as chuvas mais concentradas no norte e centro-norte da bacia mas com uma distribuição temporal melhor que se refletiu com a descida do nível, principalmente, na bacia do Longá, saindo da cota de alerta e entrando em atenção.

“Todos os rios monitorados na bacia com previsão de nível estão em cotas dentro do esperado, à exceção do rio Parnaíba, em Luzilândia, que está em cota de alerta e encontra-se acima do esperado para o período do ano”, informou a CPRM.

Os rios Marataoan em Barras e Parnaíba em Luzilândia estão em cota de alerta. O rio Longá em Esperantina está em cota de atenção. Já o rio Parnaíba nas estações de Teresina (PI) e Barão de Grajaú (MA) estão em situação de normalidade. O rio Poti, na capital, está elevado mas em situação de normalidade.

FONTE: Meio Norte


 

Portal de Olho – A Notícia com Verdade
Endereço: Residencial Barcelona, Casa 22 Bairro Pousada do Sol, Campo Maior – Piauí
Número: (86) 9.8123-5348 |
E-mail: [email protected]