2021 começa quente e previsão aponta janeiro com pouca chuva em Campo Maior

372 0

O ano de 2021 começou quente, seco e com pouca chuva em Campo Maior. Até agora, não houve nenhuma chuva significativa na região e os acumulados não chegaram nem a 5 mm. Durante os sete primeiros dias do ano passado, o volume de chuva já beirava os 100 mm. A previsão diz que os volumes de chuva devem ficar abaixo da média em janeiro.

Muitos agricultores campomaiorenses estão esperando a chegada da chuva para plantar. Moradores da zona rural têm o costume de preparar o terreno para o plantio com a chegada das primeiras chuvas, mas até agora nenhum sinal dela.

Imagem aérea de Campo Maior registrada por drone. (Foto: SBT)

Por que choveu tanto em novembro de 2020?

Muitos chegaram a imaginar que o “inverno’, como é chamada a estação chuvosa no interior nordestino, havia chegado mais cedo. Em novembro do ano passado, no auge do br-o-bró, choveu cerca de 350 mm, quando normalmente esse volume não passa dos 40 mm.

Tanta chuva em novembro foi decorrente da atuação de um fenômeno conhecido como ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul). Áreas de instabilidade entram pelo litoral da Bahia e são canalizadas pela umidade da floresta amazônica. A atuação de VCANS (Vórtices Ciclônicos em Altos Níveis) fazem espalhar essa umidade que, quando associada as altas temperaturas do Piauí, ocasionam tempestades como as que vimos em novembro.

Em dezembro de 2020, a chuva já diminuiu

Em dezembro, os volumes de chuva diminuíram em Campo Maior e o mês fechou com chuva abaixo da média. Medição de pluviômetro particular registrou 74 mm, quando eram esperados 100 mm.

Para janeiro são esperados cerca de 200 mm, mas a maioria dos modelos, institutos e órgãos concordam que será mais um mês de chuvas abaixo da média, não somente em Campo Maior, mas em todo o estado e boa parte da região Nordeste do país.

E a La Niña?

Mesmo estando sob uma influência de La Niña, que costuma beneficiar o Nordeste do Brasil com grandes volumes de chuva, este ano enfrentamos uma situação que inviabiliza o fenômeno. As águas do oceano atlântico ao Norte da linha do Equador estão mais quentes que as águas no hemisfério Sul. Isso faz com que a ZCIT (Zona de Convergência Intertropical), fique mais a Norte de sua posição climatológica prejudicando o avanço de nuvens de chuva para o interior do Nordeste.

A ZCIT é o principal sistema indutor de chuvas sobre o Nordeste do Brasil, beneficiando, sobretudo, a porção Norte da região.

O que esperar para fevereiro e março?

As previsões também não são animadoras para fevereiro e março. Há um consenso de que o trimestre J/F/M fique com chuvas abaixo da média. No entanto, é bom destacar que as condições atmosféricas mudam muito rapidamente. Dizer que uma região terá chuvas abaixo da média, não significa que não vai chover. Pode haver potencial, inclusive, para tempestades, mas que devem ser muito isoladas e não abranger muitas regiões.



WhatsApp


Related Post

close